Doença matou Gabrielly, mas o SUS tem a sua parcela de culpa também

Com apenas 10 anos de idade, Gabrielly Ximenes de Souza não deveria ter sido covardemente linchada em frente à escola em que estudava, no bairro Nova Lima – era nova demais para saber se defender sozinha. Também não deveria ter sido ‘empurrada’ de unidade médica para unidade médica, a verdade é que faltou um ‘maior interesse’ por parte dos profissionais em querer, de fato, saber o que provocava as dores nas suas pernas– muito embora a rede pública pouco oferece em equipamentos que permitam tal processo médico-investigativo. Gabrielly não deveria ter morrido da maneira como foi. Continuar lendo “Doença matou Gabrielly, mas o SUS tem a sua parcela de culpa também”