Ceinfs passarão a se chamar Escolas Municipais de Educação Infantil

Os atuais Centros de Educação Infantil (Ceinfs) mudarão de nome para Escolas Municipais de Educação Infantil, a informação é da Prefeitura Municipal, que justificou a alteração na nomenclatura como uma forma de ressaltar o caráter pedagógico dessas unidades de ensino, além de ser uma exigência para que ocorram as eleições diretas para direção escolar. A alteração do nome é uma das metas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) para esse ano de 2019.

Carlinos cabelo

A pasta pretende também inaugurar seis novos Ceinfs, nos bairros Jardim Inápolis, Zé Pereira, Anache, Popular e Radialista. O primeiro destes será a unidade do bairro Nascente do Segredo, que será uma transferência de prédio, e do bairro Vespasiano Martins, em fase final da obra. Com estas inaugurações, a Rede Municipal de Ensino (REME) irá ofertar na Educação Infantil 6,6 mil vagas.

Um pedido antigo dos moradores do distrito de Anhanduí será atendido, que é a implantação de um Ceinf na região. A unidade irá funcionar no prédio da subprefeitura do distrito, os estudos para a implantação estão avançados e a equipe da Central de Matrículas já esteve por lá para fazer o levantamento da demanda e cadastrou 57 crianças. O Ceinf Marcos Roberto está passando por alterações para melhor atender as necessidades dos 75 alunos do berçário a Pré-Escola e a previsão é de ampliar o número de vagas na unidade.

Ainda neste ano será dada continuidade ao projeto de expansão das ETI’s (Escolas de Tempo Integral), em cumprimento ao Plano Municipal de Educação. Diversas visitas em unidades escolares já foram feitas em 2018 e será formado um grupo para atuar nessa expansão, com a participação da comunidade escolar. A ideia é que até 2020 a Reme tenha entre sete e oito ETI’s a mais.

Quanto à área pedagógica, será implantado o projeto ‘Educajá’, programa que é uma das metas do plano de governo do prefeito Marquinhos Trad e que busca melhoria do índice de Desenvolvimento da Educação Básica. O objetivo do programa é identificar as dificuldades e níveis de alfabetização de alunos do 3º ao 9º ano. Após a tabulação dos dados, será implantado um programa de suporte pedagógico e acompanhamento dos alunos.

Balanço de 2018

Em 2018, foram entregues três unidades escolares. A primeira foi a escola Maria Regina Vasconcelos Galvão, no Bairro Varandas do Campo, que começou a funcionar logo no início do ano letivo. Em agosto, foram inaugurados os Ceinfs Professor Valdomiro Alves Gonçalves, no Jardim Centenário, que abrigou os alunos do Ceinf Aero Rancho II, que estudavam em um prédio pertencente a Secretaria de Assistência Social, e o Ceinf Professora Elza Francisca Maciel, no Jardim Centenário. As obras dos Ceinfs estavam interrompidas desde 2012 e devido a reajustamentos de planilhas, totalizaram R$ 11.634.264,28.

Foram realizadas capacitações e formações, como o programa “Reflexões Pedagógicas: diálogos entre a teoria e a prática”, que contemplou 15 mil profissionais, entre professores e técnicos que, a partir de uma plataforma digital, puderam se inscrever e se inteirar das mais variadas formações. Desta vez, além das unidades escolares, também foram realizadas  em outros locais da cidade, aumentando as possibilidades de interação e troca de experiências entre os profissionais.

Outro projeto que teve início este ano e prosseguirá em 2019 é o “Valorização da Vida”, que tem como foco o combate ao bullying, depressão e suicídio. A iniciativa, inédita na Reme, contemplou mais de dez mil profissionais, além de alunos com ações em escolas e palestras . O projeto já se tornou referência, tanto que psicólogas e psicopedagogas que atuam na ações estão sendo convidadas a falar sobre o projeto em municípios do Estado.

Além das capacitações, as atividades oferecidas no contraturno escolar pela Divisão de Esporte, Arte e Cultura da Reme beneficiaram este ano 12.753 alunos,  com atividades culturais e esportivas, que enfatizam o caráter educativo e o desenvolvimento integral da criança por meio de atividades extracurriculares e 21 modalidades esportivas.

A inclusão e o combate preconceito também foram temas trabalhados através de projetos desenvolvidos em toda a Reme. A sala de Enriquecimento Curricular, Altas Habilidades e Super Dotação, que funciona na escola Alcídio Pimentel, saltou de sete para 44 o número de alunos atendidos. Também foi criado o Grupo de Atendimento Psicopedagógico, que visa aprimorar o ensino e incluir os alunos com dificuldades de aprendizagem devido a transtornos diversos, como déficit de atenção e dislexia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s